'Mas devemos aprovar, ao longo do ano, mais do que duas vezes este valor (...) Vamos aprovar mais de 1,5 bilhões de reais neste ano', disse nesta sexta-feira à Reuters o chefe do Departamento de Energias Alternativas do banco, Antonio Carlos Tovar.
O aumento mais expressivo da aprovação de financiamentos para o setor eólico pelo BNDES ocorreu a partir de 2009. Nesse ano, as aprovações de financiamentos para usinas eólicas somaram 1,17 bilhão de reais, ante 260 milhões de reais em 2008. No ano passado, foram 1,24 bilhão de reais aprovados para este segmento.
A energia eólica é a líder em aprovações de financiamentos no BNDES entre as fontes renováveis de energia. 'A nossa carteira é muito decorrente do leilão', disse Tovar ao lembrar que as eólicas têm sido as grandes vencedoras dos últimos certames de energia no mercado regulado.
Entretanto, Tovar lembra que a demanda por financiamentos de térmicas a gás também pode aumentar, dependendo do desempenho destas no próximo leilão A-3, de agosto.
Neste ano, o BNDES ainda aprovou 200 milhões de reais em financiamento para o setor termelétrico e possui outros 600 milhões em projetos sendo analisados na carteira.
Já o segmento de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) tem 200 milhões em projetos aprovados no ano e outros 500 milhões em análise.
(Por Anna Flávia Rochas)