Web Rádio Show Francisco no 24 Horas no Ar

Ao Vivo Web Rádio Show Francisco

OUÇA TAMBÉM NO SEU FACEBOOK

domingo, 16 de dezembro de 2018

Plano para um verão seguro

Comandante do 8º Batalhão de Campos, Tenente-Coronel Fabiano Souza, já se reuniu com os prefeitos da região para discutir medidas
POR PRISCILLA ALVES E MARCOS CURVELO


O comando do 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM) começou a organizar o esquema de segurança para o verão nas praias dos municípios litorâneos de sua competência: Campos, onde fica sediado, São João da Barra e São Francisco de Itabapoana. Reuniões com representantes das prefeituras para apresentação das programações culturais e esportivas acontecem em paralelo à organização das Guardas Civis de cada cidade, que também se preparam para a estação. A expectativa é de que a atuação das forças de segurança no combate a crimes de grande incidência — como a Operação Quebrando a Banca, que coibiu roubo e furto de celulares na última terça-feira (11) — ajude a manter a tranquilidade do veranista.

Como o fechamento de um plano de atuação depende de uma posição dos municípios a respeito do calendário de verão, foi montada uma agenda de encontros com os prefeitos. O mais recente aconteceu na quarta-feira (12), em São João da Barra. A Prefeitura de Campos também já afirmou que as atrações serão em parceria com o Sesc e apresentou uma espécie de esqueleto da programação, com os dias em que haverá shows nacionais e locais, que demandam estratégias de policiamento distintas. Estão nos dois municípios alguns destinos mais procurados pelo campista no fim de ano, como as praias de Farol de São Thomé, Grussaí e Atafona.

Dona de um litoral igualmente concorrido na região, com as praias de Guaxindiba, Santa Clara e Sossego, a cidade de São Francisco de Itabapoana deve ser a próxima a discutir a segurança dos veranistas com a PM. O encontro está marcado para a próxima terça-feira (18).

De acordo com o comandante do 8º BPM, tenente-coronel Fabiano Santos, a circulação de pessoas pelas praias deve aumentar após o Natal. “A partir dos dias 26 e 27 de dezembro, as famílias já vão migrando para as praias, então, já estamos nos antecipando a esse movimento”.

Embora a forma como o policiamento será feito em cada município ainda esteja sendo definida, o comandante adianta que o contingente nas ruas deverá ser reforçado. “Temos policiais que atuam em Regime Adicional de Serviço, em segunda folga. Há, também, aqueles do Pamesp escolar, que é o policiamento em unidades de ensino durante o período letivo, que, com o fim das aulas, poderão ser deslocados para a praia. Se for necessário, pediremos, ainda, a vinda de homens de batalhões sediados em municípios sem praia, como o 29º, de Itaperuna, e o 36º, de Santo Antônio de Pádua, no Noroeste”, explica Fabiano Santos.

Sobre a estrutura que será levada às praias, o comandante afirma que, além do policiamento ostensivo a pé, equipes da PM farão rondas tanto em viaturas quanto em motopatrulhas. Trailers também serão instalados em locais estratégicos, conforme a necessidade.


Policiamento em Campos

Uma das grandes preocupações de quem precisa permanecer em Campos durante o verão é que a necessidade de concentrar o contingente da PM nas praias deixe a sede do município vulnerável à ação de bandidos.

O comandante do 8º BPM garante, porém, que a atenção dispensada pela corporação ao litoral e aos veranistas não significará prejuízo à segurança da cidade, que continuará sendo feita normalmente.

“A atuação da PM será mantida normalmente em Campos. Temos a ‘Operação Papai Noel’ em andamento até o dia 24 de dezembro e as viaturas da sede continuarão nas ruas após o Natal. O cidadão pode permanecer tranquilo, pois a cidade não ficará despoliciada”, diz Fabiano Santos.


Guardas municipais de Campos e SJB intensificam apoio na segurança

O reforço da segurança na temporada de verão também é uma preocupação da Guarda Municipal das cidades da região. Exceto a Prefeitura de São Francisco de Itabapoana, que não enviou as respostas solicitadas, as cidades de Campos e São João da Barra informaram que já se preparam para atuar de acordo com a demanda – que é sempre maior nas praias nesta época do ano.

No total, a Guarda Civil Municipal (GCM) de Campos possui 740 agentes, entre guardas e auxiliares. Deste número, 40 profissionais vão atuar na praia do Farol de São Thomé diariamente, de segunda a quinta-feira. Sexta, Sábado e domingo, o efetivo será dobrado para 80 agentes por dia. “A GCM tem uma rotina de patrulhamento na orla da praia campista e na Baixada Campista. Nesse período, serão feitas operações pontuais em conjunto com a Polícia Militar. As instituições estão se reunindo periodicamente para planejamento e avaliação das formas de operação”, garantiu o comandante da Guarda de Campos, Fabiano Mariano.

Já em São João da Barra, uma reunião na última terça (11) entre Prefeitura, Guarda, 8º BPM e outras instituições definiu estratégias para os próximos meses. “Garantir a segurança de nossa população e de visitantes sempre foi uma preocupação. Mais uma vez estamos reforçando as parcerias com os órgãos de segurança pública nesse sentido”, pontuou a prefeita Carla Machado.

Segundo a Prefeitura de São João da Barra, em finais de semana, carnaval e réveillon, a população, atualmente em torno de 40 mil habitantes, costuma triplicar, de acordo com levantamento da Secretaria de Ordem Pública. “Não tratamos apenas da segurança nos eventos, mas em todo município, visando coibir infrações, fiscalizando e combatendo a perturbação do sossego, garantindo a segurança dos munícipes e turistas”, ressaltou o secretário de Ordem Pública, Rodrigo Machado.


Roubos e furtos em shows tendem a diminuir depois da Operação “Quebrando a Banca”

Os shows que acontecem nas praias da região nesta época também são oportunidades para quem pratica roubos e furtos de celulares, mas após a operação “Quebrando a Banca”, que aconteceu na última terça- -feira (11), em Campos e outras cidades da região, a expectativa é que haja redução nos casos de furtos e roubos de celulares. Durante a operação, foram expedidos 27 mandados de prisão e treze pessoas foram presas.

“Essa operação é fruto de um trabalho de seis meses de investigação até com escuta telefônica, e nós conseguimos identificar todos os núcleos que giram em torno destes assaltantes”, explicou o promotor do Ministério Público Estadual (MPE), Fabiano Rangel.

Ainda segundo o promotor, mesmo após o final da operação, vítimas de roubo estão sendo convidadas a comparecer à 134ª Delegacia de Polícia para verificação dos produtos subtraídos. Não se sabe exatamente o valor alcançado nas transações ilegais, mas considera-se bastante elevado, já que há aparelhos estimados em R$9 mil. Por enquanto, mais de 700 aparelhos celulares foram recolhidos durante a operação, além de 30 tablets, aparelhos desbloqueadores, 20 lap tops.
Terceira Via