Web Rádio Show Francisco no 24 Horas no Ar

Ao Vivo Web Rádio Show Francisco

OUÇA TAMBÉM NO SEU FACEBOOK

domingo, 31 de maio de 2015

CHEGANDO MAIS UM DESTAQUE SHOW !

18 DE JULHO, A PARTIR DAS 21 HORAS, COLÉGIO ESTADUAL SÃO FRANCISCO DE PAULA.

70 PERSONALIDADES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, SENDO DA CAPITAL, REGIÃO LITORÂNEA, SERRANA, NORTE E NOROESTE FLUMINENSE, SERÃO HOMENAGEADAS COM ESTE TÍTULO, POR SERVIÇOS PRESTADOS A SOCIEDADE!

UM EVENTO DIFERENTE TRADICIONAL QUE FAZ O BEM E VALORIZA O PROFISSIONAL E SUAS ATIVIDADES.

AGUARDEM!!!
A PROGRAMAÇÃO DO EVENTO.
ENTRE OS SETENTA HOMENAGEADOS, REGISTRAMOS COM CARINHO ESTA PERSONALIDADE QUE MERECE TODO O NOSSO RESPEITO.

UMA MULHER INTELIGENTE, EXTROVERTIDA E MUITO CARINHOSA COM A SUA EQUIPE DE TRABALHO. HONESTA E HABILIDOSA NAS SUAS FUNÇÕES.

PRÊMIO MERECIDO, PORQUE ELA AMA O QUE FAZ!

DESTAQUE SHOW 2015 PARA
"MANUELLE PESSANHA RANGEL".
PARABÉNS, FELICIDADES!

SE VOCÊ CONCORDA COMENTE EMAIL:ampasrj@hotmail.com











 







 



Patrocínio:














Juizado para proteger mulheres



Em função do alto número de crimes contra a mulher, o Tribunal de Justiça (TJ) instalará, em Campos, o Juizado de Violência Doméstica Itinerante. A inauguração acontece no próximo dia 12, às 10h, no Fórum Maria Tereza Gusmão de Andrade. A informação foi postada no blog Ponto de Vista, de Christiano Abreu Barbosa, hospedado na Folha Online. Mesmo com essa novidade, o TJ já pensa em instalar, no município, o Juizado, mas de maneira definitiva, de acordo com informações da assessoria do órgão.

Ainda segundo informação do blog, a solenidade de inauguração contará com a presença da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia Antunes Rocha, e do presidente do TJ, o desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho. A assessoria do Tribunal explicou que o Juizado vai circular por outros municípios, mas já existe um projeto do TJRJ de instalar um juizado especial de violência doméstica em definitivo na cidade. O foco será o atendimento a casos de violência doméstica e familiar contra a mulher.

Para a secretária-executiva do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), Margarida Estela Mendes, a vinda do Juizado para Campos é uma vitória.

— É muito importante. Era um dos organismos que vínhamos há anos solicitando. É importante, também, que o município faça uma leitura para a necessidade de criar uma Casa de Passagem (para atendimento rápido) e do Centro Especializado de Atendimento à Mulher. O Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) é para atender a famílias e não somente à mulher — destacou.

Margarida ressalta o trabalho desenvolvido pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), inaugurada em Campos no ano passado pelo Governo do Estado. Mas lembra que é preciso um arcabouço, que é uma rede de atendimento eficiente: “A luta é grande. Estamos avançando, mas é preciso mais”, afirma.

Números são alarmantes sobre a violência

No último dia 10 de maio, a Folha da Manhã trouxe matéria detalhando o Dossiê Mulher 2015, divulgado no final de abril. O levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP), que analisa os números a partir das Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp), mostrou que 62.543 mil mulheres sofreram algum tipo de violência física em 2014. A 8ª Aisp, da qual fazem parte Campos, São Francisco de Itabapoana, São João da Barra e São Fidélis, aparece em 4° lugar, quando o crime é homicídio: Em 2013, 24 mulheres foram assassinadas e em 2014, 25. Desses, 20 ocorreram em Campos, superado apenas por Rio (127), Duque de Caxias e Nova Iguaçu (36, cada) e São Gonçalo (29). Já em tentativa de homicídios, a 8ª Aisp está em 2° lugar: 55 em 2013 e 61 em 2014, sendo 49 em Campos, que fica atrás apenas da capital: 234.

Na ocasião, a delegada Ana Paula Carvalho disse que o principal fator que, muitas vezes, impede que as mulheres denunciem, não é o medo e sim a dependência emocional e financeira. Mas destaca que a presença da Delegacia da Mulher e s Lei Maria da Penha e a Lei do Feminicídio, são importantes para conter a violência.

S.M.
Foto: Rodrigo Silveira/Show Francisco



Empresa oferece 200 vagas em estágio

Uma boa oportunidade para estudantes dos cursos de Administração, Engenharia e Economia, com conclusão prevista entre julho deste ano e dezembro de 2016. A Accenture, empresa global de consultoria de gestão, tecnologia da informação e outsourcing está com 200 vagas para estágio no Rio de Janeiro e São Paulo.

Entre os benefícios oferecidos estão: seguro de vida, vale-refeição, vale-transporte, assistência médica e odontológica. É preciso ter disponibilidade para estágio de quatro ou seis horas, Inglês com nível avançado; conhecimento do pacote Office, boa redação, bom raciocínio lógico, além de capacidade para identificar e solucionar problemas. As inscrições devem ser feitas no endereço eletrônico www.accenture.com.br/carreiras, nas vagas de número 00266419 (Estágio Consultoria RJ) e 00266410 (Estágio Consultoria SP).
O Diário NF/Show Francisco



Seis mil empregos no Porto do Açu

Phillipe Moacyr

Porto do Açu tem como vocações o minério de ferro, petróleo e apoio ao setor offshore

Keylla Thederich

Desde o lançamento da pedra fundamental do Complexo Industrial do Porto do Açu, no município de São João da Barra (SJB), em 2007, oito anos se passaram. Durante esse tempo, o empreendimento passou por muitas mudanças e até incertezas. Hoje, seis mil pessoas trabalham no empreendimento, que possui além da Prumo Logística Global, atual responsável pela administração, mais 11 empresas que têm contrato, cinco delas efetivamente operando.

A principal dificuldade ocorreu com a derrocada do seu principal idealizador e acionista, o empresário Eike Batista, no ano passado. Mudanças ocorreram, desde a reformulação estrutural até o controle administrativo. As previsões eram ruins diante da crise, mas a nova administração trouxe boas perspectivas. Até o final deste ano, duas importantes operações devem ter início no complexo.

Com a saída das empresas "X", houve uma mudança vocacional no porto. O empreendimento, que antes tinha como principais vocações o minério de ferro e a instalação de duas siderúrgicas, tem hoje como principais atividades, além do minério, petróleo e apoio ao setor offshore. Com essa nova demanda, o projeto original precisou sofrer ajustes e novos negócios se tornaram possíveis.

Novas operações no Terminal 2

As novidades são que, no segundo semestre do ano, duas importantes operações estão previstas para serem iniciadas: o Terminal Multicargas (T-Mut) da Prumo e as operações da Edison Chouest em parceria com a Petrobras, ambos no Terminal 2. O T-Mult irá movimentar cargas como contêineres, rochas, veículos, petróleo, entre outros, de várias empresas. Com 500 metros de cais já prontos para operação, o TMULT possui atualmente dois berços, que poderão movimentar até quatro milhões de toneladas entre graneis sólidos e carga geral. Sua capacidade estática de armazenagem é superior a 100 mil toneladas de granéis sólidos e 20 mil toneladas de carga geral.

Já a americana Edison Chouest fechou parceria com a Petrobras para atuar como base de apoio logístico offshore e estaleiro de reparos navais para suas próprias embarcações que atuam na Bacia de Campos. Essa é a segunda expansão da empresa no porto, cujo montante de investimentos previstos é de R$ 950 milhões. Com o início das operações para novembro deste ano, a estimativa é que sejam gerados 900 empregos na base.

Outras operações também estão previstas para ter início no segundo semestre de 2015 e início do ano que vem, que são: movimentação de container, instalação de usina termoelétrica, polo de reparo naval, transbordo de petróleo, distribuição de gás, entre outras.

Tamanho é documento

Com uma área total de 130 km², sendo 90 km² do empreendimento com o Terminal 1 (T1 - offshore) e o Terminal 2 (T2 - onshore), e 40 km² de área de reserva natural, o complexo conta com 17 km de píeres. O T1 é dedicado à movimentação de minério de ferro e petróleo e teve sua primeira operação outubro de 2014, já tendo recebido 20 navios.

Já o T2 está instalado no entorno de um canal para navegação, que conta com 6,5 km de extensão, 300 metros de largura e profundidade de, pelo menos, 10 metros em toda a sua extensão, chegando a 14,5 metros na sua maior profundidade. O T2 irá movimentar carga de projetos, contêineres, rochas, bauxita, grãos agrícolas, veículos, granéis líquidos e sólidos, carga geral e petróleo, através das empresas já instaladas e que têm contratos. Ainda no T2, tem a área da OSX, cujas primeiras instalações foram feitas e paralisadas em função do pedido de recuperação judicial. Os dois terminais juntos ocupam 10% da área.

Além disso, o porto ainda conta com uma extensa área a ser ocupada, que é chamada de retroárea, onde serão instalados um hotel, um centro de conveniência e outras empresas. As possibilidades de ocupação da área são enormes e por isso, vários negócios estão sendo discutidos. Com a ocupação e efetiva operacionalização, o Porto do Açu, que é considerado estratégico pela sua localização, possui área e vocação para ser o maior da América Latina.
O DiárioNF/Show Francisco