Web Rádio Show Francisco no 24 Horas no Ar

Ao Vivo Web Rádio Show Francisco

OUÇA TAMBÉM NO SEU FACEBOOK

sábado, 28 de fevereiro de 2015

CLICK E VEJA TODA MATÉRIA NO VÍDEO DA INTER TV

CLICK E VEJA A MATÉRIA COMPLETA NO VÍDEO DA INTER TV

ES: transferência do P. Central para o P. do Açu

 Foto: Divulgação


A bancada do Espírito Santo pediu audiência urgente ao presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, para tratar sobre a possível transferência do porto central, de Itapemirim, para o porto Açu, no Rio de Janeiro.

“Sendo um dos principais investimentos na área portuária capixaba, o empreendimento será de extrema relevância para o fortalecimento da vocação para o comércio exterior, além de gerar milhares de postos de trabalho no Espírito Santo”, diz o ofício, obtido com exclusividade pela Agência Congresso, e que foi encaminhado à estatal.

Onze dos 13 parlamentares do ES assinaram o documento. Só o senador Magno Malta (PR) e o deputado Paulo Foletto (PSB) não participaram da reunião da bancada onde se decidiu centrar pressão sobre a Petrobras.

Pelo projeto, o porto central seria instalado entre as localidades de Marobá e Praia das Neves, em Presidente Kennedy. O porto será um dos maiores da América Latina.

A previsão é de que as obras seriam iniciadas no começo de 2016. Está prevista a construção de 30 terminais de uso privado.

O objetivo é que o espaço comece a operar em 2017, com movimentação de 50 milhões de toneladas por ano. O número pode chegar até 150 milhões em 2022.

A obra é uma parceria entre empresários capixabas e o Porto de Roterdã, na Holanda. Mas empresários do Rio já podem ter atropelado o ES.
Campos24horas/Show Francisco



Lagoa do Campelo atinge sua pior seca e entra em falência hídrica


César Ferreira/Armando Barreto - Ascom

Força tarefa foi montada para realizar intervenções emergenciais 
no Canal do Vigário


Moradores da localidade de Mundéus, zona rural de Campos, estão preocupados com a situação da Lagoa do Campelo, que por causa da estiagem que atinge a região desde o ano passado, vem passando pela pior seca de toda sua história. O problema é tão sério, que a água tem evaporado rapidamente, e caso não haja intervenção em até 10 dias, especialistas acreditam que a lagoa poderá entrar em fase de falência hídrica, ficando completamente seca.

A mortandade de peixes também vem alarmando a população, que teme ficar sem renda após o fim da piracema, prevista para o próximo dia 01 de março.

Segundo os pescadores, cerca de 70 famílias dependem exclusivamente da pesca, mas devido a seca, os pescados ficam presos na rachadura do solo e na lama presente no fundo da lagoa e morrem.

O presidente da Associação dos Pescadores Artesanais da Lagoa do Campelo, Amaro Ferreira Flor, 64 anos, disse que a falta de chuva não é a causa principal da seca da lagoa. “O fechamento das comportas do Canal do Vigário, nas proximidades da extinta Usina São João, pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), impediu que a água chegasse ao local. Se as comportas tivessem sido abertas durante a cheia do Paraíba do Sul, a lagoa hoje estaria com água. Hoje, com esta seca, aberta ou fechada, não faz diferença”, avalia Amaro.

Segundo dados da Associação, quando ainda existia vida na lagoa, a renda familiar chegava a R$ 1.200 por mês e era possível viver de várias espécies de peixes, entre eles, robalo, camarão pitú, tilápia, carpa e sairú.

O superintendente regional do Inea, em Campos, René Justen, informou que sete quilômetros do Canal do Vigário já foram limpos. “Se tivesse aberto as comportas alagaria as propriedades rurais. Sobre o aterramento, quando a passagem é desobstruída, não tem como não aterrar”, alega o superintendente.



CORRIDA CONTRA O TEMPO
Uma força tarefa foi montada para realizar intervenções emergenciais no Canal do Vigário, a fim de salvar a Lagoa de Campelo e outros pontos da rede hídrica de Mundéus e localidades próximas, e também assistir pescadores artesanais e produtores rurais.

Conforme informou o secretário municipal de Agricultura, Eduardo Crespo, foram definidas quatro ações emergenciais. A primeira delas foi realizada nesta quinta-feira (26/02) na ponte sobre o Canal do Vigário, junto ao Assentamento Zumbi dos Palmares, com a retirada de materiais utilizados na obra de construção do mineroduto. A segunda ação será a limpeza da Lagoa do Vigário nos pontos mais críticos, para facilitar a vazão de água por todo o canal.

“Na segunda-feira (02/02) vamos deslocar máquinas para essa limpeza e solicitar o apoio do governo federal para dar continuidade à limpeza do canal. Já na terça (03/02), teremos reunião do Comitê da Bacia Hidrográfica do Vale do Paraíba, para apontar intervenções necessárias em outros canais”, acrescentou o secretário informando que a quarta ação emergencial será apresentada, em reunião, à secretaria da Família e Assistência Social e também encaminhada ao governo federal.


De acordo com o membro da Rede Rio de Territórios da Cidadania, José Armando Barreto, uma grande mobilização tem sido feita pelos agricultores familiares e pescadores artesanais, que estão preocupados com a situação da lagoa. Ele também disse que a Prefeitura de Campos tem entendido a necessidade e urgência da situação e colocou a disposição da população máquinas para as intervenções no local.

“Não há tempo que se perder, pois a situação está crítica, o lençol freático está comprometido e a população desesperada. O que iremos fazer e a Prefeitura se dispôs a isso, será deslocar uma bomba do Rio Paraíba para o Vigário para ver se ameniza a situação”, ressaltou José Armando.

Além de Armando e do secretário Eduardo Crespo, participam da força tarefa a Secretaria de Pesca, Associações de Pescadores Artesanais e de Produtores de Assentamentos Agrícolas, além de produtores independentes, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e do Comitê da Bacia Hidrográfica do Vale do Paraíba.



Postado por: KELLY MARIA/Ascom/Show Francisco



Ministério do Trabalho apresenta novas regras do seguro-desemprego


Reprodução

Alterações foram anunciadas em dezembro e começam a valer a partir deste sábado

Uma cartilha com informações sobre as novas regras do seguro-desemprego e do abono salarial foi lançada nesta sexta-feira (27/02) pelo Ministério do Trabalho. A partir de agora, o trabalhador terá que comprovar vínculo com o empregador pelo menos por 18 meses nos 24 meses anteriores à primeira vez em que requerer o seguro-desemprego. Na segunda solicitação do benefício, ele terá de ter trabalhado por 12 meses nos 16 meses anteriores. A partir do terceiro pedido, a carência voltará a ser de seis meses.

As alterações no seguro-desemprego foram anunciadas em dezembro do ano passado e começam a valer para quem for demitido a partir deste sábado (28/02)). Segundo o ministério, o manual tem o intuito de esclarecer de maneira didática e prática as eventuais dúvidas dos trabalhadores e empregadores, por meio de perguntas e respostas

“Quem sofreu desemprego antes de 28 de fevereiro de 2015, será regido pela legislação anterior, segundo a qual é necessário ter recebido salário relativo a cada um dos seis meses anteriores à data da dispensa, tendo direito, nesse caso, ao benefício”, informa a cartilha.

O manual também informa que a comprovação do recebimento dos salários de forma ininterrupta não será necessária para a primeira e a segunda solicitações. “Essa exigência somente é necessária para a terceira solicitação e para as posteriores, nas quais é necessário comprovar os seis salários recebidos em cada um dos últimos seis meses anteriores à data da dispensa.”

Por isso, o trabalhador poderá usar outros vínculos empregatícios que estejam dentro do período dos últimos 36 meses, contados da data da dispensa atual, como referência para aumentar o número de parcelas.

A cartilha também traz informações sobre as mudanças na concessão do abono salarial. Segundo a publicação, “para o calendário que se inicia este ano, como o ano-base é 2014, as regras que valerão serão as que estavam em vigor anteriormente”. As novas regras “serão exigidas para o calendário de pagamento que tem início em julho de 2016 e que tem como ano-base o ano de 2015”.

Antes, quem trabalhava somente um mês e recebia até dois salários mínimos tinha acesso ao abono salarial. Agora, o prazo será de no mínimo seis meses ininterruptos. Outra mudança será o pagamento proporcional ao tempo trabalhado, do mesmo modo que ocorre atualmente com o décimo terceiro salário, já que, pela regra atual, o benefício era pago igualmente para os trabalhadores, independentemente do tempo trabalhado.

A cartilha com todas as informações está no site do Ministério do Trabalho


Postado por: JOÃO FERNANDES/Fonte: AGÊNCIA BRASIL/Show Francisco



Identificado corpo da sétima vítima no acidente com navio-plataforma da Petrobras

O corpo do mecânico foi encontrado após 15 dias do acidente

Foi identificado o corpo da sétima vítima da explosão no navio-plataforma da Petrobras. O mecânico João Victor Souza Rodrigues, de 22 anos, foi identificado pelas impressões digitais.

O corpo de João foi encontrado após 15 dias do acidente, ocorrido no litoral de Aracruz. Durante a tarde desta sexta-feira, a BW Offshore informou que localizou uma oitava vítima. Ainda não tem a identificação dela. Uma pessoa continua desaparecida.

O Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro-ES) informou que o corpo foi encontrado dentro da sala de bombas da plataforma.


IDENTIFICADOS

Os corpos de sete vítimas da explosão já foram identificados. São eles: Wesley de Oliveira Bianquini, 36 anos; Heleno da Silva Castelo, 31 anos; Luiz Cláudio Nogueira da Silva, 43 anos; Raimundo Nonato da Silva; Edward Fernandes, 58 anos; Alexsandro de Sousa Ribeiro, 40 anos; e João Victor Souza Rodrigues, 22 anos.

FAMILIARES DE DESAPARECIDOS ANGUSTIADOS
A cada dia que passa aumenta ainda mais a angustia dos familiares do Tiarles Santos, de 25 anos, morador de São Domingos, zona rural de São Francisco de Itabapoana. Ele continua desaparecido.

O mecânico Jorge Monteiro está entre os desaparecidos. O filho dele, que leva o mesmo nome do pai, contou que este 25 de fevereiro era o dia em que o pai estaria chegando em casa após a quinzena embarcado. "Era para o meu pai estar desembarcando, chegando em casa com tanta felicidade, como ele sempre chegou. A única coisa que a empresa diz para a gente é que não sabe onde estão os corpos deles. É muita tristeza, muita angústia. A gente quer mais agilidade nessa busca, respostas, coisas concretas", disse.

A esposa de desaparecido, Jucimara Santos de Oliveira, disse já ter perdido as esperanças de encontrá-lo com vida. "Vivo a gente já perdeu as esperanças, mas a gente quer pelo menos os corpos. Que eles sejam dignos disso. E a espera está dolorosa, está doendo demais. A gente quer o corpo, para pelo menos enterrar e ter um enterro digno. As coisas estão muito devagar, a gente está de saco cheio. A gente está a ponto de explodir a qualquer momento”, desabafou.

A Gazeta ES/Show Francisco




sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Homem persegue menina na saída de escola, invade casa e é preso

A Polícia Militar deteve um homem suspeito de perseguir uma menina, de 12 anos, na saída da Escola Estadual Visconde do Rio Branco, na manhã desta sexta-feira (27) no bairro da Lapa, em Campos.

Segundo a polícia, a menina identificada pelas iniciais L.S. estava saindo da escola e percebeu que um homem a seguia. L. contou para os policiais militares que começou a correr e conseguiu chegar até sua casa na rua Miguel Erédia.

O suspeito, ainda não identificado, entrou em uma vila nas proximidades da casa de L. Ainda de acordo com a PM, o homem estava procurando a adolescente e chegou a invadir uma residência.

Populares conseguiram deter o homem e acionaram a polícia. A vítima contou toda situação para sua mãe R.F.S.P. de 45 anos, que estava dentro de casa. R. saiu para rua e se deparou com os moradores segurando o suspeito. Os populares ficaram exaltados e tentaram linchar o homem.

O suspeito foi encaminhado para Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) anexo à 134ª DP/Centro, onde o caso será analisado pela delegada de plantão.






Campos 24 Horas/Show Francisco



Produtores de SJB buscam alimentação para o gado em outros Estados

Sessenta e quatro toneladas de ração chegaram nesta sexta-feira ao município

Ao apoiar os produtores rurais para viabilizar o transporte de 64 toneladas de ração para o gado de corte e leiteiro, a prefeitura de São João da Barra, por meio da secretaria de Agricultura, participa de mais uma ação para minimizar os problemas da seca, entre eles, a mortandade de animais. O prefeito José Amaro de Souza, o Neco, junto aos produtores participou da entrega dos fardos na manhã desta sexta-feira (27/02), na localidade de Rua Nova, 5º distrito do município.

Segundo o secretário de Agricultura, Pedro Nilson, a iniciativa dos produtores de se reunirem pode ser seguida por outros que também estão em busca de solução para alimentação do gado.

“Outros produtores rurais também podem contar com o apoio da prefeitura para o transporte da ração. A união do grupo que está recebendo hoje deve ser o exemplo para todos. Neste momento difícil, é preciso trabalhar em conjunto para amenizar a situação”, ressaltou.

Silagem de milho, Ração volumosa e a Azévem foram os tipos de ração que chegaram do Paraná em dois caminhões. O alimento será distribuído para os nove produtores que se uniram para comprar o produto. Segundo o líder da organização, o produtor Alcir Rodrigues, sem o apoio da prefeitura, a compra seria totalmente inviável.

“O frete fica mais caro que o produto em si. Se a prefeitura não nos ajudasse no transporte, todo este esforço seria inviável. Agradecemos e muito todo apoio que o Executivo tem dado neste período de forte seca”, salientou.

Para o prefeito José Amaro de Souza Neco, o momento é de trabalhar em conjunto para que os efeitos da seca sejam minimizados em São João da Barra.

“A estrutura da secretaria de Agricultura está totalmente disponível para os nossos produtores. Temos 10 retroescavadeiras e duas escavadeiras hidráulicas que estão à disposição dos nossos trabalhadores. É um momento que devemos nos unir para minimizar os efeitos desta longa estiagem que assola nossa região”, concluiu.

Postado por: Valquíria Azevedo
Fonte:Ascom/ Ururau/Show Francisco



Primeiro caso de febre maculosa pode ter sido registrado em Campos


Amostras foram encaminhadas a Fiocruz e os resultados sairão dentro de 15 dias

A secretaria de Saúde de Campos aguarda o resultado da análise de material de um homem que esteve internado por 16 dias no Centro de Referência da Dengue (CRD), no Hospital Plantadores de Cana (HPC) com suspeita de febre maculosa, doença transmitida por carrapatos da espécie estrela. As amostras foram encaminhadas a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e os resultados sairão dentro de 15 dias.

O paciente, identificado pelas iniciais C.O.C., 58 anos, teve alta nesta quarta-feira (25/02) após tratamento intensivo para combater a doença. Ele é morador da localidade da Tapera e teria contraído a doença após caçar pacas (roedores da mesma família da capivara) na região do Morro do Itaoca, em Campos.

De acordo com o diretor do CRD, Luiz José de Souza, o homem chegou ao Hospital com quadro febril, dor de cabeça e no corpo, desânimo e maculopápulas petequiais (pintinhas hemorrágicas semelhantes a picada de pulga e que, às vezes, ocorrem pequenas hemorragias subcutâneas nesses locais). A princípio, houve uma suspeita de leptospirose, o que foi descartada mediante a história contada pelo paciente, que dias antes da internação, teria saído para caçar e pescar.

“Ele é um caçador típico de paca e tatu, dois hospedeiros do carrapato-estrela e também pescador em rios, cujo leito é o habitat natural das capivaras. Outra coisa é que ele apresentou uma lesão na perna parecida com picada de carrapato. Eu não tenho dúvidas de que é febre maculosa, mas somente a sorologia poderá confirmar”, avaliou Luis José.

Em 2014, um surto da doença matou pelo menos quatro pessoas no Noroeste Fluminense. Os casos foram registrados nos municípios de Natividade, Varre-Sai, Itaperuna, Porciúncula e Bom Jesus do Itabapoana.

Para haver transmissão da doença, o carrapato infectado precisa ficar pelo menos quatro horas fixado na pele das pessoas. Não existe transmissão da patologia de uma pessoa para outra e nem vacina contra a febre maculosa brasileira. No Brasil, há casos da doença principalmente nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Pernambuco.

DENGUE
De acordo com Luiz José, somente no mês de janeiro foram registrados 28 casos da doença. A maior incidência de focos se concentra na Baixada Campista: Tocos, Goitacazes e Donana e no bairro do Jóquei. Os casos registrados em fevereiro ainda não foram contabilizados.
Postado por: KELLY MARIA
Fonte: URURAU/Show Francisco