Web Rádio Show Francisco no 24 Horas no Ar

Ao Vivo Web Rádio Show Francisco

OUÇA TAMBÉM NO SEU FACEBOOK

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Alunos de Campos ajudam a recuperar mata ciliar do Rio Itabapoana



Quase todos os alunos são filhos de agricultores Sustentabilidade é um tema cada dia mais presente no dia a dia dos alunos do Patronato São José, em Campos dos Goytacazes. Depois de participarem de concurso de frases sobre a Rio+20 e de plantio de árvores para recomposição da mata ciliar do Rio Itabapoana, eles se preparam para um evento que vai marcar a proteção de três nascentes. A atividade vai acontecer no terreno da própria instituição beneficente,  na localidade de Santo Eduardo, limite do município com o estado do Espírito Santo.



Na última semana, os alunos já haviam plantado árvores e assistido a uma palestra sobre a importância da proteção das nascentes e a campanha Água Limpa para o Rio Olímpico, do Rio Rural, que tem como meta proteger 2016 nascentes até a Olimpíada do Rio.

A unidade de ensino abriga aproximadamente 80 adolescentes de 12 a 18 anos, quase todos filhos de agricultores, e oferece cursos profissionalizantes, incluindo noções de agropecuária. Assistente social da instituição, Fernanda Degliespoti destacou a importância de trabalhar assuntos ligados à sustentabilidade, tema de uma pesquisa escolar e do concurso de frases, que premiou os alunos com kits da campanha do Rio Rural e com um incentivo em dinheiro, doado pela comunidade. “Isso foi muito importante para que eles criassem intimidade com tema e soubessem a importância das atitudes sustentáveis”, revelou.

Os primeiros colocados no concurso de frases foram Layarda de Castro Nascimento, 15 anos, aluna do nono ano do Ensino Fundamental; Eduardo da Silva Neves, 16 anos, aluno do terceiro ano do Ensino Médio; e Taís Araújo Cunha, 16 anos, da última série do Ensino Médio.

Técnico agrícola da Emater-Rio e executor do Rio Rural, que presta assistência à instituição, Alarcon de Miranda revela que os alunos, aos poucos, estão ajudando a recuperar a mata ciliar do Rio Itabapoana. “Auxiliamos o técnico do patronato no projeto de proteção da mata ciliar e os alunos gostam muito desse trabalho. Ao todo, serão 50 mil mudas plantadas à margem do Rio e o próximo passo é o trabalho que vai culminar com a proteção de nascentes, no fim do inverno ou início da primavera”, explicou.  A propriedade sede do Patronato São José tem 5,5 alqueires de terras cultivadas com café, olerícolas e frutas. Tudo é comercializado e ajuda a manter a instituição.

Redação/Ascom