Web Rádio Show Francisco no 24 Horas no Ar

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Casos de dengue aumentam em Campos e já são 165 casos confirmados


Vagner Basilio / Estagiário
Morro do Coco é o local com maior número de incidências da doença
O número da dengue em Campos sofreu um novo aumento em relação ao último dia (23/01), quando autoridades debateram a situação da doença na região. Na ocasião, a área central da cidade, o bairro Turf Club, Conselheiro Josino, Jockey e Morro do Coco, eram os locais com maiores incidências de casos.

Em uma nova reunião realizada na tarde desta quarta-feira (30/01), autoridades do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), do Centro de Referência da Dengue (CRD) e da Secretaria de Saúde discutiram ações que serão tomadas para que o Norte do Estado não sofra com as incidências da dengue como o Noroeste Fluminense.
Agora com 165 casos confirmados de dengue, o distrito de Morro do Coco continua como o local com maior número de incidências da doença. O número que era de 50 casos na semana passada, aumentou para 63 confirmados esta semana. O Turf Club que estava com 11 casos, agora está com 25. Conselheiro Josino que estava com 11 casos confirmados teve um aumento e subiu para 20 casos. Os bairros Jockey, Parque Aurora e Parque Rosário estão com 15 casos cada um.
Segundo o secretário de Saúde, Geraldo Venâncio, Campos está com um número muito inferior ao do Noroeste, mas esta reunião esta servindo para que a ação de combate á dengue seja permanente.
“Para considerarmos a cidade em situação de epidemia, o número de casos confirmados terá que chegar a 300 á cada 100 mil habitantes, estamos com a metade disso. Estamos trabalhando também com a configuração eventual de internação”, disse o secretário.
A cada dia cerca de 200 pessoas procuram o Centro de Referência da Dengue (CRD), com sintomas ou suspeita de ter contraído a doença. De acordo com o diretor do CRD, Luiz José de Souza, algumas atitudes são imprescindíveis na prevenção da doença.
“A hidratação oral é primordial para o tratamento, que não conseguir fazer a oral fará a intravenosa. Temos que contar  com a colaboração da população que sempre foi muito importante. Em Morro do Coco todos que tinham que se contaminar, já foram contaminados. Agora estamos na fase da prevenção”, esclareceu o diretor.
De acordo com o superintendente de Saúde Coletiva da Secretaria de Saúde, Charbell Kury, a reunião do Grupo de Trabalho, entre o Estado e os municípios do Norte Fluminense foi para discutir assuntos de como combate à dengue, a mobilização da população, atividades para médicos e enfermeiros, além de laboratório regional para exames.
“O Estado se prontificou a ajudar aos municípios caso exista iminência de epidemia na região. Não acredito que chegaremos ao estado de epidemia, mas caso isso infelizmente aconteça, iremos trabalhar para que não tenhamos nenhum caso de óbito”, disse Charbell.
O próximo mutirão da dengue acontecerá em Morro do Coco e Conselheiro Josino, na próxima terça-feira (05 de fevereiro).


ESTATÍSTICA
No ano de 2008, em que se viveu uma grande epidemia, Campos registrou 15.061 casos confirmados, sendo 713 no mês de janeiro e cinco óbitos. Em 2009, o número apresentou enorme redução, caindo para 32 anos durante todo o ano. Em 2010, foram 1.574 casos com sete óbitos. Já em 2011, a cidade teve 4.387 casos e três óbitos. E no ano de 2012 foram registrados 1.081 casos, sendo 37 em janeiro e nenhum óbito.
LAILA NUNES / ESTAGIÁRIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOCÊ PODE FICAR À VONTADE PARA COMENTAR A MATÉRIA! ENVIE SUA CRÍTICA,MAS TAMBÉM ENVIE-NOS SUA OPINIÃO, DE COMO VOCÊ ESTÁ VENDO E APRECIANDO ESTE TRABALHO,SÓ LHE PEDIMOS UM FAVOR,SE IDENTIFIQUE,GRATO.