Web Rádio Show Francisco no 24 Horas no Ar

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Chuva alaga ruas e causa transtornos

Rua Formosa / Leitor
A forte chuva que cai em Campos na noite desta terça-feira (28) causou vários pontos de alagamento na cidade, como na descida e subida da ponte Leonel Brizola, no cruzamento das ruas Ovídio Manhães e Gonçalves Dias e nas esquinas da rua Tenente Coronel Cardoso (antiga Formosa) com a Barão do Amazonas e rua dos Goitacazes, no Centro. Também foram registrados transtornos na avenida Pelinca e na rua dos Goitacazes, entre as avenidas 28 de Março e Princesa Isabel. Em Guarus, ficaram alagadas a avenida Senador José Carlos Pereira Pinto e a rua Hipólito Sardinha, onde diversos carros voltaram pela contramão.
Segundo especialistas, as chuvas que caem em Campos e municípios vizinhos não exigem emissão de alerta de emergência e não alteram a situação de seca dos rios e mananciais da região pela estiagem prolongada. Nesta terça-feira, em cerca de uma hora de chuva intensa, ruas foram alagadas em vários pontos da cidade. A previsão para esta quarta-feira (29) é de chuva moderada, que segue até sexta-feira, em todo o estado do Rio de Janeiro. A temperatura fica entre 15 e 25 graus.
O nível do rio Paraíba, nesta terça, estava em 5,30 m; considerado bem abaixo da cota de transbordo, estabelecida em 10,40 m. A chuva também afetou cidades do Noroeste, como Itaocara, onde choveu granizo na zona rural. Em Pádua, também houve ocorrência de pontos de alagamento. Nesta quarta, Dia Estadual para Redução de Desastre, a Defesa Civil fará um exercício de simulação no Ciep Vila Lobos, no Parque São José.
O Professor Valdo Marques, responsável pelo laboratório de meteorologia da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), informou que não há mais previsão de chuva forte para o Norte e Noroeste Fluminense nos próximos dias.
— Temos agora previsão somente de chuva moderada para até a sexta-feira. A tendência é melhorar em todo o estado. Hoje está chovendo no Rio, mas a tendência é enfraquecer. As chuvas que caem na região não interferem no nível dos rios, principalmente do rio Paraíba. Para que os rios recebam uma grande quantidade de água é necessário que chova no Vale do Paraíba, em São Paulo, aí sim essas águas chegam com força até mesmo para enchente — explicou o especialista.
Para o coordenador regional da Defesa Civil, Joelson Oliveira, o panorama geral da região está sob controle. “A situação está tranquila, os níveis estavam muito baixos, estão sendo normalizados e monitorados, por enquanto sem risco de transbordo”, informou.
A Defesa Civil municipal informa que o rio Paraíba do Sul está abaixo do nível de alerta, mas o órgão continua o monitoramento. De acordo com as últimas medições, no domingo, o nível do rio estava em 5,78 m; na segunda-feira, 5,64 m e nesta terça-feira em 5,30 m. A previsão é de que até o dia 2 de dezembro chova cerca de 64 milímetros.
Pádua — Após chover por mais de uma hora, foram registrados alagamentos em ruas dos bairros Ferreira, Parque das Águas e nas proximidades do Hospital Hélio Montezano. Os bombeiros não registraram chama-dos.
Fmanhã

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOCÊ PODE FICAR À VONTADE PARA COMENTAR A MATÉRIA! ENVIE SUA CRÍTICA,MAS TAMBÉM ENVIE-NOS SUA OPINIÃO, DE COMO VOCÊ ESTÁ VENDO E APRECIANDO ESTE TRABALHO,SÓ LHE PEDIMOS UM FAVOR,SE IDENTIFIQUE,GRATO.